Portal da Sustentabilidade ABNT
A Rotulagem Ambiental e o Consumidor

Publicado em 10/03/2016

A Rotulagem Ambiental e o Consumidor

Por Renata Menezes Rocha e Isabel de Araujo Sbragia

Data 17/02/2016

A rotulagem ambiental é uma importante ferramenta de comunicação entre fabricantes, autoridades públicas e consumidores. No entanto, atualmente, há um grande número de selos e rótulos no mercado. No meio de tanta informação, como o consumidor pode entender o que está sendo comunicado por um selo ambiental?

Nos tempos atuais, estão em foco discussões sobre compras éticas de produtos que impactem menos o meio ambiente, ou seja, as compras sustentáveis. Aumentou o interesse dos consumidores, não apenas no produto em si, mas nos impactos que este causa na sociedade e no ambiente. Mas como é difícil para uma pessoa monitorar os impactos de todos os seus itens de consumo, surgiram vários tipos de rótulos, uma forma de markenting, para facilitar esse entendimento.

A rotulagem ambiental de produtos e serviços é baseada em iniciativas voluntárias e é um relevante fator de competição. Isto porque é uma importante ferramenta de comunicação entre as empresas, autoridades públicas e consumidores.

Os selos ambientais promovem a inovação no desenvolvimento tecnológico, gestão e marketing, objetivando a proteção do meio ambiente e atuando no aumento da conscientização dos consumidores.

O incentivo à inovação se dá através da busca pelas empresas de produtos que impactem menos o meio ambiente, o que leva as empresas a um papel de liderança no mercado e a adquirir em uma imagem corporativa positiva perante os consumidores, obtendo vantagem e desafiando outras empresas a fazer o mesmo.

A proteção do meio ambiente é obtida através da gestão eficiente de recursos, sejam eles renováveis ou não-renováveis, como produtos químicos, produtos florestais, químicos, derivados de petróleo, o que traz diferentes benefícios a empresa, como, por exemplo, diminuição de desperdícios e maior eficiência no processo produtivo. Além de estimular a redução, reutilização e reciclagem dos resíduos.

Além disso, os rótulos ambientais atuam na sensibilização e reforço na preocupação ambiental dos consumidores. Em regiões onde os consumidores não têm alto nível de conscientização ambiental, a rotulagem ambiental influencia na promoção de ações ambientais.

No entanto, atualmente o mercado está bombardeado de selos e rótulos ambientais. Alguns, inclusive, não contendo nenhum tipo de informação concreta, sendo categorizados como greenwashing[1], ou lavagem verde, onde a utilização de dados das empresas induz a interpretação errada em relação à questão ambiental, manipulando as informações que chegam ao público.

 

No meio de tanta informação como o consumidor pode entender o que está sendo comunicado por um selo ambiental?

Todo o consumidor consciente deve tentar conhecer o trabalho por trás do rótulo e quais os critérios envolvidos. A seriedade da instituição que corrobora aquela declaração é fundamental. Muitos dos selos que vemos são os do tipo “único atributo”. Este tipo é voltado para somente um ponto em todo o ciclo de vida do produto. Apesar de serem mais facilmente entendidos pela população (p.e. a informação que 40% do plástico é reciclado já é autoexplicativa), há um amplo debate sobre como esse tipo de selo não define o quão “verde” um produto é, justamente por terem foco em somente um ponto em todo ciclo de vida.

O outro tipo de selo é o chamado “multi atributos”. Este selo procura ter critérios de redução de impactos negativos ao longo das etapas do ciclo de vida do produto em áreas como, por exemplo, otimização de uso de material, eficiência energética, redução de geração de resíduos sólidos, efluentes e emissões atmosféricas, entre elas as emissões de gases de efeitos estufa, entre outros. São, portanto, selos mais completos e, muitas vezes, menos compreendidos pela população em geral.

O Rótulo Ecológico – Qualidade Ambiental da ABNT segue as normas ABNT NBR ISO 14020:2002 e ABNT NBR ISO 14024:2004, sendo classificado como um selo de Tipo I, ou seja, que leva em consideração a avaliação do ciclo de vida do produto, em todas as etapas do processo: extração de recursos, fabricação, distribuição, utilização do produto e descarte. É, portanto, um selo do tipo “multi atributos”. Além dos critérios ambientais, o Rótulo da ABNT considera de extrema importância a adequação ao uso, para garantir que sejam, além de ambientalmente corretos, produtos de qualidade.

Os critérios que um produto deve atender para obter o Rótulo Ecológico da ABNT estão disponíveis no site do programa (www.abnt.org.br/rotulo), e são abertos a consulta pública[2] no momento da sua elaboração e revisão, demonstrando a transparência e a credibilidade do processo.

 

Portanto, a principal ação que o consumidor pode e deve tomar é se tornar um consumidor consciente, ou seja, é pesquisar e se informar sobre a mensagem, o organismo e os critérios por trás daquela imagem nas embalagens dos produtos.

Adicionalmente, buscar por produtos e marcas que levam em conta a proteção do meio ambiente, relações justas de trabalho e saúde humana. Dessa forma, os consumidores se tornarão agentes de transformação da sociedade, contribuindo com a sustentabilidade.

 

Fontes:

  1. An Overview of Ecolabels and Sustainability Certifications in the Global Marketplace. 2010. Golden, Jay S. et al. Nicholas Institute for Envirnmental olicy Solutions – Duke University.
  1. An overview of ecolabelling. 2006. Sustainable Business Associates.
Site do Ministério do Meio Ambiente, acesso em 27/01/2016, através do link: http://www.mma.gov.br/responsabilidade-socioambiental/producao-e-consumo-sustentavel/consumo-consciente-de-embalagem/quem-e-o-consumidor-consciente


[2] Processo de consulta, onde qualquer cidadão pode opinar sobre os critérios propostos. Geralmente os procedimentos ficam disponíveis no site www.abntonline.org.br/sustentabilidade no período de um mês, para comentários.