Portal da Sustentabilidade ABNT
Análise dos Programas de Sustentabilidade da ABNT

Publicado em 05/07/2016


Análise dos Programas de Sustentabilidade da ABNT  Verificação de Inventário de GEE, Pegada de Carbono ou Rótulo Ecológico -Qual Ferramenta Escolher? 

Elaborado por: Renata Menezes Rocha e Isabel de Araujo Sbragia

Já é sabido que a sustentabilidade é um tema de suma importância na atualidade. Muito além de um diferencial, a temática já está incorporada como estratégia de negócio e de sobrevivência das empresas dos mais diferentes segmentos, locais, tamanhos e atividades. Mas, de que forma uma organização pode atuar no gerenciamento da redução dos seus impactos ambientais e sociais, agindo de maneira transparente, aumentando a confiabilidade perante o consumidor e melhorando a sua imagem? Como trabalhar de maneira a influenciar os seus fornecedores a seguirem o mesmo caminho nos diversos pontos englobados no tema?

Os programas de sustentabilidade da ABNT são diferentes ferramentas que uma empresa pode utilizar para buscar que o seu negócio, atividade e/ou produto seja mais sustentável. Todos possuem a credibilidade de ter a atuação de uma entidade de terceira parte. Todos visam à comunicação aos stakeholders das ações rumo à sustentabilidade que estão sendo tomadas em uma organização.

Diante de diferentes programas e selos disponíveis, qual o mais apropriado para a minha empresa?

 

Verificação de Inventário de gases de efeito estufa

O inventário de gases de efeito estufa é uma ferramenta de quantificação de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) de uma organização. Com as informações obtidas nesse relatório, é possível realizar ações de melhoria na gestão. A diferenciação no mercado é obtida através da verificação deste inventário, que fornece a confiabilidade das informações fornecidas.

Esta ferramenta é recomendada para empresas que estão num nível inicial de Política de Sustentabilidade, e para as grandes organizações que possuem incorporada nas suas metas de negócios a redução das emissões de GEE, em nível organizacional.

É importante conhecer e gerenciar sua cadeia de fornecedores, buscando menores emissões em toda a cadeia. A verificação de inventário de GEE possibilita também a abertura de novos negócios através da inserção da organização no mercado de carbono.

 

Pegada de carbono de Produto

A pegada de carbono de um produto se refere às emissões diretamente associadas a um produto ou serviço. Para os produtos finais, prontos para exercer sua função final, isso inclui todo o ciclo de vida, desde a extração de matérias-primas e fabricação até a sua distribuição, utilização e reutilização final, reciclagem ou disposição (uma abordagem conhecida como ‘do berço ao túmulo’). Para os produtos intermediários, que são utilizados para criar produtos finais, a avaliação também se inicia com a extração das matérias-primas, mas vai até o ponto em que o produto deixa de fazer parte do controle organizacional da empresa em questão (uma abordagem conhecida como ‘do berço ao portão’).

Este programa ajudará as empresas a ganharem conhecimento sobre o impacto de seus produtos, a identificarem áreas para implementarem ganhos de eficiência que reduzam seus custos de produção e a reduzirem riscos atribuídos à disponibilidade de insumos. Ao mesmo tempo, as empresas ganham uma forma de comunicar as vantagens ambientais de seus produtos com credibilidade internacional através do novo selo de pegada de carbono, podendo assim destacar as vantagens competitivas de seus produtos dentro e fora do Brasil. É um grande destaque para as empresas, principalmente, voltada para exportação de seus produtos.

 

Rótulo ecológico

O programa de Rotulagem Ambiental da ABNT foi desenvolvido para apoiar um esforço contínuo para melhorar e/ou manter a qualidade ambiental através da redução do consumo de energia e de materiais, bem como da minimização dos impactos de poluição gerados pela produção, utilização e disposição de produtos e serviços. 

Esse é um programa de terceira parte voluntário, baseado em critérios múltiplos, que indica a preferência ambiental de um produto em relação aos seus concorrentes com base em considerações do ciclo de vida, desde a extração de matérias-primas até a produção, uso e disposição final. As categorias gerais de impactos ambientais a considerar neste programa são mais gerais e incluem o esgotamento de recursos, a saúde humana e as consequências ecológicas, entre outros.

 

Semelhanças e diferenças

- Pegada de Carbono x Rótulo Ecológico

A Pegada de Carbono e o Rótulo Ecológico geram ambos uma Rotulagem Ambiental. No entanto, o primeiro programa está voltado para quantificação de apenas um aspecto, que são as emissões de GEE ao longo do ciclo de vida do produto (que pode ser do berço-ao-portão ou do berço-ao-túmulo). No caso do Rótulo Ecológico são levados em consideração critérios mais gerais, como emissões de efluentes, geração de resíduos, consumo de recursos naturais, aspectos sociais, são estabelecidos assim limites para os impactos negativos das diferentes substâncias, processos e atividades.

- Verificação de inventário de GEE x Pegada de Carbono

A principal diferença entre a Verificação de Inventário de GEE e a Pegada de Carbono de Produto é que o primeiro está focado na organização, enquanto o segundo programa está voltado para o produto. Um inventário de GEE relata todas as fontes de uma organização, tanto da parte administrativa quanto da parte produtiva; já a Pegada de Carbono contempla todas as emissões dentro do ciclo de vida do produto. Além disso, a verificação de inventário gera uma declaração de verificação, enquanto a Pegada de Carbono gera uma Rotulagem Ambiental.

 

Recomendações

Para as organizações que não sabem qual a melhor forma de iniciar o processo de comunicação das suas ações de sustentabilidade, damos o seguinte caminho:

  1. É interessante para as organizações que estão em estágio inicial da Política de Sustentabilidade, que o primeiro passo ideal a quantificação organizacional de GEE, ou seja, realizar e verificar o Inventário de GEE.
    1. Inicialmente, esta quantificação deve levar em consideração os escopos obrigatórios pelo Programa Brasileiro GHG Protocol, ou seja, os Escopos 1 e 2.
    2. Em um segundo momento é interessante que a quantificação passe a abordar também o Escopo 3, que não é obrigatório, mas fornece importantes informações para a melhoria da gestão da cadeia de fornecedores.
  2. Para organizações mais avançadas na Política de Sustentabilidade, além da realização e verificação do inventário de GEE, passa a ser interessante a realização da Pegada de Carbono dos seus produtos. Isto porque a quantificação e verificação do Escopo 3 do inventário de GEE complementa a realização da Pegada de Carbono do Produto.

O que o mercado está exigindo?

               Como o Brasil assumiu, internacionalmente, reduzir suas emissões de gases de efeito estufa, alguns estados já possuem Políticas e Metas de redução destes gases. O que se tem observado é que as leis estão passando a incorporar o inventário de GEE como um documento necessário para a renovação da licença ambiental. Por enquanto essa obrigação é restrita para alguns setores, como já acontece em alguns estados como, Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Mato Grosso e Paraná. Mas o esperado é que isso se torne obrigatório em todo o Brasil e amplie os setores a serem abordados.

               A medição da Pegada de Carbono, inicialmente, está sendo um importante diferencial dos produtos, principalmente no mercado internacional. Isto porque a matriz energética brasileira possui vantagens quando comparada a outros países (menor emissão de GEE, por ter como base a energia hidrelétrica).

               O Rótulo Ecológico, por ser uma rotulagem que leva em consideração critérios múltiplos, passou a ser exigido em diferentes processos de licitações sustentáveis. Como determinado pela Lei 8.666, as licitações devem levar em consideração não só o preço mais vantajoso, porém a proposta mais vantajosa, o que engloba aspectos socioambientais. A Rotulagem Ecológica entra como uma ferramenta para auxiliar o setor público nas escolhas das propostas mais sustentáveis.

Conclusão

               Realizar ações de sustentabilidade é fundamental para a sobrevivência dos negócios nos dias atuais. Tão importante quanto realizar estas ações, é divulgar de forma correta, transparente e com credibilidade estas informações. A atuação de uma entidade de terceira parte, como a ABNT, garantem às partes interessadas que as informações são confiáveis. Por este motivo, a ABNT vem trabalhando para auxiliar organizações de diferentes tamanhos, tipos e setores a comunicarem suas ações sustentáveis.

 

Entre em contato conosco, podemos indicar o programa mais adequado ao seu objetivo e sua atual situação.

 

 

Fontes:

  1. CONTABILIZAR AS EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA DA ORGANIZAÇÃO OU DOS PRODUTOS? ENTENDA AS DIFERENÇAS. EnCiclo. De 22 de abril de 2015. Disponível em: 

http://blog.enciclo.com.br/contabilizar-emissoes-de-gases-de-efeito-estufa-da-organizacao-ou-dos-produtos-entenda-diferencas/ 

  1. EMPRESAS BRASILEIRAS AGORA CONTAM COM UMA PEGADA DE PESO. Exame. De 06 de abril de 2016. Disponível em:

http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/empresas-brasileiras-agora-contam-com-uma-pegada-de-peso

  1. LCA, ECOLABELLING AND CARBON FOOTPRINT AS PRODUCT ENVIRONMENTAL ASSESSMENT TOOL (P.E.A.T) IN MALAYSIAN PERSPECTIVE. Chai Tew Ang and Norhashimah Morad. World Applied Sciences Journal 24 (9): 1261-1270, 2013.
  1. LICITAÇÕES SUSTENTÁVEIS E SUA INFLUÊNCIA NO MERCADO. Renata Menezes Rocha e Vinícius Gomes Ribeiro. De 08 de março de 2016. Disponível em:

http://www.abntonline.com.br/sustentabilidade/(S(lb0ptopzgsga5mdpgvlheglj))//Noticia?id=59